Distritais saem em defesa dos empregados terceirizados do SLU

Por Fred Lima

Na sessão de hoje (8), a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) aprovou o Projeto de Lei nº 811/2015, que abre o crédito suplementar na Lei Orçamentária Anual no valor de R$ 18 milhões para pagar os empregados terceirizados do SLU e garantir a manutenção do serviço de limpeza no DF. O PL é de autoria do poder Executivo.

Com a galeria lotada de trabalhadores, os distritais saíram em defesa dos empregados do SLU. “O normal é trabalhar e receber. É absurdo deslocar gente para lutar para receber o salário”, criticou o deputado Agaciel Maia (PTC), em razão do atraso do pagamento dos salários. Para Agaciel, “terceirizado tem de ser tratado como servidor”.

O deputado Chico Vigilante (PT) criticou as condições dos trabalhadores do SLU. “É uma mão de obra semiescrava. Já vi alguns esquentando marmita dentro da lata de lixo”, revelou o distrital. Chico aproveitou sua fala para criticar os ganhos das empresas contratadas pelo GDF, que deixam de pagar o trabalhador. “A empresa tem capital de giro e não pagou o empregado por incompetência. E sequer paga multa por atraso”, criticou o distrital.

A deputada Luzia de Paula (REDE) afirmou que os trabalhadores que ganham menos deveriam receber um auxílio alimentação maior. “Teríamos um país melhor e mais igualitário”, concluiu.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *