O jogo está jogado

 

Carlos Augusto Pinto é Jornalista Profissional – MTPS/RJ 1184JP, SJP/DF 1759, foi repórter das rádios Tupi e Nacional (Rio), Globo (SP) , Jornal do Commercio, Última Hora e Jornal dos Sports (Rio); Manchete (Rio e Recife), Fatos, Ele & Ela, Tendência (Rio); repórter político desde 1987 em Brasília. Soltou pipa, foi baloeiro, jogou bola de gude, frequentou o Maracanã e as noites da saudosa Cidade Maravilhosa.

Por Carlos Augusto

 

Restam poucas semanas para o desenlace, para o epílogo do governo Dilma, da era PT. A votação sobre os nomes do presidente e do relator do processo de admissibilidade que conduzirão o rito do impeachment acontecerá debaixo de vaias e gritos da base gelatinosa do governo atual. Mas, e daí? E daí é que o mestre de cerimônias Renan Calheiros (PMDB-AL) apenas assistirá como presidente da Casa e só voltará a cena quando o processo for a plenário. Antes, o maestro será o senador Raimundo Lira (PMDB-PB) coadjuvado pelo colega Antônio Augusto Anastasia (PSDB-MG). Enquanto isso, na periferia, a presidente Dilma começará a sentir na pele o que acontecia com os réus na Grécia antiga, quando o povo bania por dez anos da vida pública um cidadão suspeito de engerocar, praticar malfeitos enquanto o seu criador, Luiz Inácio Lula da Silva, continuará a vociferar que ” é golpe, é golpe, é golpe” , como se alguma autoridade, algum dos poderes estivesse violando as normas constitucionais. Mas há que se prestar atenção nos chamados movimentos sociais que durante treze anos serviram de alegoria na República, pendurados nos cofres públicos. São muitos milhares, muitos mesmo e não dão sinais de que vão entregar os seus contracheques facilmente, as mamatas, esses empregos lucrativos que não exigem grandes esforços. Se houver uma rebordosa social no Brasil CUT, UNE, MST estarão no meio. Podem ter certeza. É bom que o governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB) se previna e mande vistoriar como se encontra aquele muro de metal erguido na Esplanada dos Ministérios pelos presidiários que estão no regime semiaberto. O jogo está jogado. Oremos.

 

*Os artigos aqui publicados são de autoria do colunista e não refletem, necessariamente, a linha editorial do blog.

 

One thought on “O jogo está jogado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *