Câmara do DF adia pela 2ª vez decisão sobre processo contra Sandra Faraj

Deputada responde a ação por quebra de decoro parlamentar. Mesa Diretora deu mais prazo à defesa após descobrir nota fiscal sem registro na Receita.

 

A Câmara Legislativa do Distrito Federal adiou pela segunda vez a decisão sobre o futuro de Sandra Faraj (SD) na Casa, que responde a processo por quebra de decoro parlamentar envolvendo o uso da verba indenizatória.

Segundo a Mesa Diretora, o entendimento é de que existe suspeita de que uma das notas fiscais apresentada pela defesa e emitida pela empresa de publicidade Netpub é falsa porque não tem registro na Receita Federal. Por isso, foi dado mais prazo para a defesa da distrital se pronunciar.

Sobre o assunto, a direção da Câmara decidiu convocar uma reunião interna nesta quarta-feira (22) às 9h. A cúpula da Casa pretende definir se mantém o processo em curso, enviando para a Corregedoria, ou se arquivam o pedido de abertura de processo contra a parlamentar.

“Estamos tomando uma decisão técnica e política por isso estamos tomando todos os cuidados necessários para que não haja retrocessos nesse processo, como alguma nulidade que leve ao arquivamento”, afirmou o presidente Joe Valle (PDT).

O deputado Robério Negreiros (PSDB) adiantou o voto, pelo encaminhamento da abertura do processo. No entanto, disse concordar com a decisão da Mesa de oferecer mais prazo para defesa diante da informação da nota fiscal não registrada.

Entenda

A Mesa Diretora da Câmara analisa o pedido da ONG Adote um Distrital, do dia 24 de fevereiro, decorrente da denúncia do empresário Filipe Nogueira. Ele trabalhou no gabinete da parlamentar e ao mesmo tempo a empresa de sua mulher, a NetPub, prestou serviços para Sandra Faraj. Segundo o empresário, os serviços não foram remunerados, mesmo tendo a deputada recebido verba indenizatória para isso.

Uma definição sobre o caso estava prevista para sair em 13 de março, mas foi adiada uma primeira vez. Na ocasião, o vice-presidente da Câmara, Wellington Luz (PMDB), disse que a decisão era sábia. “Eu acho prudente para que se possa fazer Justiça, que tenhamos um tempo maior para análise dos documentos”, disse então.

Pedido da defesa de Sandra Faraj solicitando mais tempo à direção da Câmara Legislativa (Foto: Arquivo Pessoal) Pedido da defesa de Sandra Faraj solicitando mais tempo à direção da Câmara Legislativa (Foto: Arquivo Pessoal)

Pedido da defesa de Sandra Faraj solicitando mais tempo à direção da Câmara Legislativa (Foto: Arquivo Pessoal)

(G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *