Quando o preconceito religioso predomina

 

Por Fred Lima

 

O cristianismo ensina o amor e a paz entre aqueles que acreditam em Cristo, mas na prática não é isso o que acontece. Na Irlanda, católicos e protestantes estão em guerra até hoje. Acreditam no mesmo Messias, mas se utilizam da violência e do preconceito para se atacarem.

Na capital do Brasil, não é diferente. Católicos romanos, ortodoxos e protestantes nem sempre mantém uma relação cordial. Por muitas vezes, a culpa é de ambas as partes.

Só que, na última semana, padres do catolicismo romano atacaram de forma cruel o padre José Ribamar Rodrigues Dias, da Igreja Ortodoxa Sirian de Antioquia. Os padres atacaram o responsável pela Paróquia São Jorge e Santo Expedito, de Taguatinga Norte, alegando que seu sacerdócio não é válido e, consequentemente, que suas celebrações são “falsas”.

A rixa está pelo fato de Ribamar ter saído das fileiras do catolicismo romano, tendo sido ordenado diácono. Porém, ao deixar a Igreja Católica Apostólica Romana, o ex-diácono ingressou na Igreja Ortodoxa Sirian de Antioquia, que trata o celibato como opcional e não tem o papa como vigário de Cristo na Terra.

Apesar das pouquíssimas diferenças entre as igrejas romana e ortodoxa, os líderes delas se respeitam e mantém uma boa relação, ao contrário de parte do clero, que ainda tem opiniões da era da Idade das Trevas, conhecida pela caça às bruxas.

O Patriarca Mor Ignatius Aphrem II com o Papa Francisco. Reprodução.

Em 2015, o Patriarca Mor Ignatius Aphrem II, um dos líderes ortodoxos, chefe maior da Igreja Ortodoxa Sirian de Antioquia, do padre Ribamar, esteve com o Papa Francisco. Ao final do encontro, Francisco fez aquilo que alguns padres se esquecem ao se referir a outras igrejas cristãs. “Agilizemos nossos passos no caminho comum, mantendo o olhar fixo no dia em que poderemos celebrar a nossa pertença à única Igreja de Cristo em volta do mesmo altar do Sacrifício e do louvor”, afirmou.

Por um mundo com mais Franciscos e Ignatius.

 

Da Redação

 

7 thoughts on “Quando o preconceito religioso predomina

  1. Parabéns pela reportagem Fred Lima, o Monsenhor Ribamar, tem uma legítima ordenação sacerdotal, padre sim, hoje Monsenhor, coração aberto aos filhos de Deus, um excelente líder e pai espiritual.

  2. “Por mais Franciscos e Ignatius.”
    Cada dia mais respeito o Sacerdócio daquele que foi Diácono, Padre e , hoje, Monsenhor. Porque, por mais que algumas pessoas façam tempestades e perseguições, como você supracitou a Idade das Trevas, uma coisa o Monsenhor Ribamar tem que muitos não tem: o respeito. Jamais o vi desrespeitar outras religiões/segmentos e nem deixar que os seus fizessem isso. Um padre do amor a Deus. Que tem família, sim; mas que talvez até por isso tem uma conduta com seus paroquianos tão bonita onde todos o chamam de “pai”. Se um Pai Espiritual, fraterno e caridoso é falso…tenho medo dos que andam por aí e se dizem legítimos. Parabéns pelo texto!

  3. Que texto magnífico. Monsenhor Ribamar representa minha melhor escolha em seguir à JESUS CRISTO e NOSSA SENHORA.Ele nunca apontou falhas de nenhum Lider religioso. Sempre nós ensinou a olhar o que é feito para ajudar as pessoas.Ensinou à sempre Respeitar. Te amo Paizão

  4. Linda reportagem!
    Já chega de perseguições sem fundamento algum!
    O Monsenhor já esclareceu incansavelmente por diversas vezes sua saída da romana e seu ingresso na ortodoxa! Ele não só é um legítimo padre, como o melhor dentre muitos! Ele se dedica muito, fica até 02:00; 03:00 horas da manhã, todos os dias atendendo os paroquianos de sua comunidade, se dedica a todo tempo não só nos atendimento mais também através dos projetos sociais que cuida na comunidade do Sol Nascente! Ele merece mais respeito, pois seu trabalho é exemplar!
    Conte sempre conosco Padre Ribamar, o senhor nos trouxe vida, vida em Cristo, e seremos eternamente gratos❤️

    #chegadementiras
    #maisrespeito
    #SouPadreRibamar. SEMPRE

  5. Belíssimos esclarecimentos Fred Lima, os próprios líderes da hierarquia maior de ambas as igrejas que é o Patriarca e o Papa se deram as mãos e pediram desculpas por atos lamentáveis de pessoas assim como estas desprovidas de conhecimento e de desenvolvimento Deus verdadeiro.
    Eu nasci e cresci dentro da igreja mais de verdade só encontrei um Deus de misericórdia e de perdão e o fogo do espírito santo e a presença fervorosa de Maria Santíssima na paróquia são Jorge e santo Expedito do monsenhor José RIBAMAR, pois lá ele assim como Jesus recebi todos sem olhar o tamanho do seu pecado, raça, cor ou sexo. Assim como Jesus ele simplesmente abre os braços e acolhe qualquer ser humano que seja, eu não entendo como as pessoas principalmente pessoas que dizem religiosas tem a coragem de usar o nome de Jesus Cristo para julgar e condenar as pessoas se nem o próprio Jesus Cristo fez isso, pelo contrário ele acolheu a prostituta que todos queriam aprendejar sem se importar quais eram os seus pecados ele acolheu o pobre Lázaro quando ninguém se aproximava dele devido o seu mal cheiro e sua doença contaminosa.
    Eis aí a grande e única diferença entre o padre RIBAMAR e os outros líderes religiosos, enquanto os outros estão preocupados em ficar em redesegundo sociais difamando o trabalho dele, ele está em sua sala fazendo atendimento espiritual após uma missa de 2h30mim todos os dias, porque ele não se preocupa o o que falam ou deixa de falar dele, a sua única preocupação é ajudar os cristãos os seus paroquianos que sofrem com a depressão com os assaltos de Satanás pois este sim Satanas deve ser o nosso único inimigo em comum. E não se a igreja X ou Y está correta, qualquer uma que prega Jesus e seu verdadeiro amor misericordioso e a caridade está correta correta.

  6. Excelente reportagem!!! O padre Ribamar é nosso grande exemplo de trabalho amor carinho e dedicação aos fiéis, tem que ser respeitado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *