TJDFT suspende diretórios do PSDB

Em decisão liminar, a Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) suspendeu a formação dos diretórios zonais provisórios do PSDB feita pela comissão executiva provisória tucana, presidida pelo deputado federal Izalci Lucas (PSDB). A peça, assinada pelo juiz Renato Castro Teixeira Martins, acata argumentos do distrital Robério Negreiros (PSDB) contra as escolhas para zonais. No processo, a parlamentar da Câmara Legislativa a acusa a cúpula tampão de definir o controle das zonais ferindo o estatuto do partido.

Além questionar a transparência da sigla quanto ao gerenciamento do cadastro de filiados, a peça critica diretamente a forma como a comissão provisória promoveu a reunião extraordinária para a designação das zonais. O presidente teria convocado diversos membros na noite de 25/08/2017. Conduto o processo de definição foi na manhã de 26/08/2017. Ou seja, sem o tempo necessário para garantir a participação de todos. Para o magistrado, a postura da direção biônica não foi minimamente razoável.

Mesmo passível de recurso, a decisão desarticula mais uma vez as bases do PSDB, que agoniza em uma guerra civil. De um lado estão Robério, a ex-governadora Maria de Lourdes Abadia, Márcio Machado e Virgílio Neto. Do outro está Izalci. “Isso comprova as formas erradas como Izalci conduz o partido. Ele conseguiu ludibriar a Executiva Nacional para conseguir uma nova intervenção no DF. Mas todos nós vamos procurar o presidente (interino), senador Tasso Jereissati (PSDB/CE), para mostrar todos os subterfúgios e artimanhas dele”, cravou Negreiros.

Segundo o distrital, a comissão provisória apresenta um desenho distorcido, pois oito dos membros são do gabinete do deputado federal tucano. “O Izalci diz que nós temos cargos no GDF. Mentira. Eu não indiquei um filiado do PSDB para o governo. Quem indiquei era de outro partido. O Izalci, sim, negociava cargos com Rollemberg. Antes da eleição para presidente da Câmara Legislativa no ano passado, ele me pediu para chamar Rollemberg à casa dele, na QL 12 do Lago Sul. Em uma sala com teto de madeira, ele barganhou cargos da Codeplan e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico com o governador”, contou Negreiros.

Conforme o relato do distrital, Izalci tentou emplacar Antônio Gomes na Codeplan e André Clemente no Desenvolvimento Econômico. O acordo envolvia o apoio do PSDB na eleição da Câmara, mas não prosperou, pois a própria base de Rollemberg sinalizou que não iria honrar com a palavra no plenário. “Izalci é de um hipocrisia sem tamanho”, desabafou o distrital. Negreiros nega a intenção de disputar a presidência da legenda, se comprometendo a assinar o compromisso em cartório.

Presidente recusa aliança

Buscando minimizar a situação, Izalci considerou a decisão da Justiça positiva. Pois, agora com a definição das regras eleitorias no Congresso na nova definição de zonais serão filiados potenciais candidatos tucanos.

“O PSDB deixará de ser coadjuvante. Seremos protagonistas”, prometeu o tucano, repetindo o mantra que Rollemberg age nos bastidores para forçar uma aliança com o PSDB em 2018. Mesmo assim, o deputado nega qualquer irregularidade na definição anterior.

Sobre o acordo com Rollemberg, Izalci confirmou as tratativas para a influência do PSDB em 15 áreas do GDF, incluindo Codeplan e Desenvolvimento. Mas negou a negociata por cargos. Queríamos a retirada dos petistas do GDF”, disse.

Embalado no discurso de pré-candidato ao GDF, Izalci voltou a afirmar que o partido não estará com o PSB e que quem tiver cargos no GDF, eventualmente, será obrigado a escolher um caminho. (JBr)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *