Especial de Natal: A imperfeita perfeita liderança religiosa

 

Por Fred Lima

 

Toda liderança desperta admiração e inveja, seja no campo profissional, acadêmico, político, comunitário etc. Não seria diferente com os líderes religiosos, que são cobrados duramente pelos fiéis e por toda a sociedade. Muitas vezes, algumas dessas cobranças são sem pé e cabeça, onde são exigidos comportamentos e ações infalíveis.

José Ribamar Rodrigues Dias, pároco da Paróquia São Jorge e Santo Expedito, da Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia, é um exemplo de líder religioso que desperta sentimentos diferentes. Enquanto seus admiradores o exaltam como um padre diferenciado e atencioso com os fiéis, os seus críticos o acusam de vaidade e de ser adepto de práticas estranhas à fé cristã. Ou seja, dois grupos apaixonados tratam uma mesma liderança de forma distinta.

Padre Moacir Anastácio, da Paróquia São Pedro, de Taguatinga Sul, é outro exemplo de liderança forte e consolidada perante aquela comunidade da Igreja Católica Apostólica Romana. Assim como Ribamar, Moacir, por diversas vezes, acaba sofrendo perseguições injustas. Ambos romperam com o círculo vicioso do “mais do mesmo”, buscando a inovação homilética e ritualística, sem soarem heréticos para seus fiéis. Todavia, os mais tradicionais os acusam de terem profanado a liturgia de suas igrejas.

Com o tempo, um líder religioso acaba se tornando comunitário também. Os fieis geralmente moram próximos à igreja que frequentam. Com isso, assuntos pertinentes da comunidade civil acabam sendo levados ao conhecimento da religiosa, que termina adotando a pauta de reivindicações da sociedade local. Por este motivo, retirar uma liderança religiosa de sua comunidade, sem uma justificativa bastante plausível, é como quebrar um vínculo que transcende as paredes sagradas de um templo.

Neste Natal, temos o dever de lutar por uma sociedade mais justa, fraterna e humana. E os líderes religiosos, que são imperfeitos, acabam transmitindo ensinamentos perfeitos do aniversariante da festa natalina, principalmente no cenário em que estamos vivendo, quando o país vem sendo passado a limpo após tanta sujeira: “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados!” (Mt 5, 6).

 

Da Redação

 

One thought on “Especial de Natal: A imperfeita perfeita liderança religiosa

  1. Padre Ribamar é um verdadeiro exemplo a ser seguido! Conheço os projetos que por diversas vezes foram taxados como falsos, mas afirmo com total destreza são verdadeiros.
    Meu Pai!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *