Campanella fora

 

Por Fred Lima

 

Na eleição de 2014, Marco Antônio Campanella (PPL-DF), ex-diretor do DFTrans, disputou sem sucesso uma cadeira na Câmara dos Deputados. Mesmo não obtendo voto suficiente, a esperança de Campanella era plantar a semente para ser germinada na eleição de 2018, mas no meio do caminho apareceu a Operação Trick, da Polícia Civil, deflagrada em abril de 2015. De acordo com as investigações, uma quadrilha fraudava empréstimos no Banco do Brasil. O prejuízo gerado varia entre R$ 70 milhões a 100 milhões de reais. Na época, o ex-diretor foi conduzido coercitivamente para depor.

Com a Trick esquecida e presidindo o PPL na capital, Campanella poderia novamente ser candidato no pleito deste ano. Só que, na semana passada, o Tribunal Regional Eleitoral do DF julgou as contas da campanha de 2014 do político como não prestadas, o que o impede de ser candidato a qualquer cargo. Segue a decisão:

Julgamento da Prestação de Contas da campanha de Marco Antônio Campanella

 

Da Redação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *