Ping Pong com o prefeito de Valparaíso de Goiás

Foto: Reprodução

 

Por Fred Lima

 

Após um ano difícil e de organização da máquina governamental, o prefeito de Valparaíso de Goiás, Pábio Mossoró (PSDB), espera colher em seu segundo ano de mandato o que foi plantado em 2017. Sua gestão herdou uma dívida estratosférica do governo Lucimar Nascimento (PT), o que dificultou no início a execução do programa de governo. Mesmo assim, Pábio afirma que projetos importantes foram implantados, como a Guarda Municipal, e que outros estão à caminho.

Em conversa com o Blog do Fred Lima, o prefeito de Valparaíso fala do maior desafio de 2018, da dívida herdada e o que vem sendo feito nas áreas prioritárias, como saúde, segurança e saneamento básico. Confira:

 

Qual o maior desafio da prefeitura neste ano?

Manter a máquina organizada e também colher o que foi plantado em 2017. Estamos trabalhando no processo licitatório do recapeamento asfáltico. O grande desafio é dar continuidade ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que estava praticamente perdido. Uma obra de R$ 116 milhões. O ministro das Cidades esteve recentemente no município. No ato, assinamos a autorização para fazer o processo executivo.

 

Seu governo herdou uma dívida de quase R$ 50 milhões. Mesmo conseguindo o parcelamento dos débitos, há chance dela ser toda quitada até o final de seu mandato?

Não, até porque entramos na medida provisória de 200 meses. Os próximos gestores vão continuar com essa responsabilidade. Na nossa gestão vamos quitar o parcelamento da dívida com a iluminação pública, que foi dividida em 44 parcelas, um total aproximadamente de R$ 7 milhões. O pagamento dos fornecedores está todo em dia.

 

Saúde, segurança e saneamento básico são áreas prioritárias. O que vem sendo feito?

Na saúde, temos priorizado a atenção básica. Há três unidades de emergência funcionando, que é o Hospital do Céu Azul, o CAIS e a UPA. Outro ponto importante é a construção do hospital HUGO. Com a doação do terreno, o início da construção acontecerá. Temos dado prioridade para a atenção básica. Além disso, atendemos não só a demanda de Valparaíso, como de toda a região, incluindo as cidades vizinhas do entorno e o DF. Em média, 32% dos pacientes atendidos na UPA são encaminhados pelo HRG, HRSM e unidades de saúde do Novo Gama. Isso tem sobrecarregado o setor de saúde, mas temos dado conta do recado com médicos atendendo diariamente. Na área de segurança, implantamos a Guarda Municipal ano passado. Agora vamos assinar o banco de horas com as polícias Militar e Civil. O planejamento é que a primeira DP de Valparaíso possa funcionar também aos finais de semana com o banco de horas, que aumenta a carga de efetivo do estado. O governador autorizou outro concurso para a polícia. Temos 35 formandos da PM. Estamos trabalhando em conjunto com a Guarda Municipal, com a PM e a PC para executar ações que tragam mais segurança para a nossa comunidade. Com a chegada das chuvas, a população tem questionado sobre a questão de galeria de águas pluviais. O projeto do PAC é grandioso. Além de contemplar o bairro de Anhanguera, vai atender também uma parte do Jardim Oriente e do Céu Azul. Vamos dar um salto muito grande no saneamento básico. Hoje temos uma cobertura de aproximadamente 35% de rede de esgoto. Com a obra, vai ultrapassar 60%, ou seja, mais qualidade de vida e menos problema para os moradores.

 

Família.

A base de tudo.

 

Fé.

Ela que nos motiva a continuar trabalhando.

 

Frustração.

Organizar e planejar, mas não conseguir executar.

 

Governar.

Uma habilidade.

 

Críticas.

É fundamental para que possamos corrigir os erros.

 

Valparaíso.

Uma cidade espetacular, que me concedeu uma grande oportunidade.

 

Lêda Borges.

Uma grande parceira.

 

Pábio Mossoró.

Um trabalhador dedicado e confiante.

 

Da Redação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *