Rosso: a cartada final (ou não) da terceira via

Foto: Reprodução

 

Por Fred Lima

 

Mais uma vez, a terceira via volta atrás e lança o deputado federal Rogério Rosso (PSD-DF) ao governo de Brasília. O pastor Egmar Tavares (PRB) será o vice na chapa majoritária, composta também por Cristovam Buarque (PPS) e Fernando Marques (SD) ao Senado.

Para entender a confusão

O deputado federal Izalci Lucas (PSDB-DF) foi lançado pré-candidato da terceira via no dia 18 de maio. Naquele período, o grupo contava com nove legendas.

Com a desidratação da pré-candidatura do parlamentar por causa de problemas internos no ninho tucano, a via resolveu lançar o nome de Rosso ao governo no dia 19 deste mês. Cinco dias depois, o pessedista voltou atrás e cedeu o lugar para que Izalci retornasse ao posto.

Com a decisão de ontem (27), Rosso jogou o presidente do PSDB-DF para escanteio e, mais uma vez, foi lançado ao GDF.

Chances

Exímio articulador, o deputado do PSD chegou à Câmara dos Deputados pela primeira vez e quase sentou na principal cadeira da Casa: a de presidente. Rosso sabe a hora de avançar e recuar, além de transitar bem em grupos antagônicos. Se utilizar seus dotes estratégicos durante a campanha terá chance de ir ao segundo turno.

O vai e vem

O que mais pode prejudicar a terceira via é outra indefinição na cabeça de chapa, uma vez que seria motivo de piadas no meio político e jornalístico da cidade. O vai e vem já desgastou o grupo, que agora necessita mostrar firmeza em suas decisões.

 

Da Redação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *