Operação (12:26): a desconfiança do Buriti

Foto: Reprodução

 

Por Fred Lima

 

De acordo com uma fonte do alto escalão do Palácio do Buriti, que pediu anonimato, o governo desconfia que a operação (12:26) foi idealizada nos bastidores com dois delegados da Polícia Civil, que integram uma chapa ao governo do DF. “Não vou mencionar o nome da chapa, mas qual coligação que tem dois delegados da PCDF, sendo que um deles já trabalhou na Casa Civil do atual governo e saiu atirando contra o governador após por ter sido exonerado? Por que a operação só ocorreu um dia depois de o Rodrigo lançar a coligação “Mãos Limpas”? Nada na política acontece por acaso”, questionou.

Em julho de 2016, com a divulgação das gravações feitas pela presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, que atingiu as Secretarias da Fazenda e de Saúde, surgiu a operação Drácon logo em seguida. Segundo a avaliação dos acusados, o próprio governo estaria por trás da ação policial, que afastou os membros da Mesa Diretora da Câmara Legislativa do DF. O chefe do Buriti nega qualquer participação no episódio.

Como Brasília é a capital dos dossiês políticos, não se pode duvidar de um contra-ataque à altura.

Cenas do próximo capítulo…

 

Da Redação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *