Senado 2018: se eleita, Leila poderá disputar o Buriti em 2022

Foto: Reprodução

 

Por Fred Lima

 

Na eleição de 2014, a ex-secretária de Esportes, Turismo e Lazer da capital, Leila Barros (PSB), não conseguiu se eleger para a Câmara Legislativa do DF. A ex-jogadora de vôlei já era bastante conhecida do público brasiliense, mas ficou na 31ª posição, obtendo 11.125 votos. Ou seja, o sucesso de Leila nesta eleição não diz respeito à sua passagem memorável pelo vôlei brasileiro. Caso contrário, teria sido eleita há quatro anos.

Líder na corrida ao Senado, como mostra a pesquisa Ibope, a ex-secretária conseguiu crescer na preferência do eleitorado sem ser associada ao governador Rodrigo Rollemberg (PSB), que amarga um alto índice de rejeição, mesmo posando ao lado dele em carreatas e comícios. É um fato curioso.

Leila não tem passagem por cargos eletivos para ter vida própria na política. Isso pode ser um problema, pois depende da máquina do governo para se cacifar. Por outro lado, no atual cenário, onde a classe política caiu em descrédito, o novo acaba tendo preferência em detrimento do velho.

A socialista será o grande trunfo do PSB na eleição do DF, caso eleita, se tornando automaticamente a candidata do partido ao Palácio do Buriti na eleição de 2022.

 

Da Redação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *