Debate da Globo ao GDF: sem vencedores; Ibaneis sai desgastado

Foto: Reprodução

 

Por Fred Lima

 

A Rede Globo promoveu um debate entre os candidatos ao governo do DF na noite dessa terça-feira (2). Durante o evento, os postulantes puderam falar de suas propostas para melhorar a vida da população, além de responder questões levantadas uns pelos outros, quando candidato pergunta para candidato.

Participaram do debate os candidatos Alberto Fraga (DEM), Eliana Pedrosa (Pros), Fátima Sousa (PSOL), Ibaneis Rocha (MDB), Júlio Miragaya (PT), Rodrigo Rollemberg (PSB) e Rogério Rosso (PSD).

 

Confira o desempenho de cada um:

 

Fraga
Começou o debate questionando Ibaneis sobre o pagamento de R$ 3,3 milhões em honorários advocatícios com recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental (Fundef) no Município de Jacobina, na Bahia. Ao longo do confronto, o coronel da reserva falou de suas propostas para o turismo, transporte e educação. Todavia, a marca de seu desempenho foi nos embates que travou com o postulante do MDB.

Eliana
Evitou o confronto direto, preferindo falar sobre as propostas de seu programa de governo. Mesmo assim, foi confrontada pelo governador com relação à construção de dois estádios, um no Recanto das Emas e outro em Santa Maria. A ex-distrital reafirmou que não se trata de estádios da magnitude do Mané Garrincha. Segundo ela, os estádios de pequeno porte terão apenas uma arquibancada, um campo de futebol e uma pista de cooper. De acordo com Pedrosa, a ideia é evitar que mais jovens no mundo das drogas.

Fátima
Assim como nos debates anteriores, a candidata do PSOL partiu para o embate com todos os postulantes, com exceção de Miragaya. Conhecedora da área de saúde, Fátima voltou a defender o fortalecimento do Sistema Único de Saúde – SUS e o retorno do programa Saúde em Casa, na versão implantada pela então secretária de Saúde, Maninha, sua correligionária.

Ibaneis
Muito questionado durante o confronto direto, o ex-presidente da OAB/DF tentou manter a calma, mas acabou perdendo a paciência em alguns momentos, principalmente quando foi interrogado por Rosso sobre a promessa que fez de reconstruir as casas derrubadas pela AGEFIS. No embate com Fraga, Ibaneis também demonstrou irritação ao dizer que o democrata não entende de direito, mesmo tendo formação. Perdeu o brio e fez o seu pior debate até então.

Miragaya
Deu o pontapé inicial do confronto ao falar sobre emprego com o candidato do MDB, ratificando conhecimento da causa. Ao mesmo tempo, afirmou que Ibaneis desconhece o número real de desempregados. Mesmo deixando a pauta nacional um pouco de lado, Júlio perguntou a Fraga o que ele acha sobre a liberação de parte da delação do ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci na véspera da eleição.

Rollemberg
Aproveitou o tempo para expor suas ideias de forma sucinta e explicar como herdou a cidade da gestão passada. Por não ter sido o alvo principal dos demais postulantes, Rodrigo acabou fazendo o seu melhor debate na eleição. Quando confrontado, respondeu à altura, sem perder a calma.

Rosso
Outro candidato que também fez o seu melhor debate. Assim como a candidata do Pros, o deputado federal licenciado optou por falar de seu programa de governo. Porém, quando confrontado por Ibaneis sobre seu nome constar na lista do delator da operação Caixa de Pandora, Durval Barbosa, Rogério assegurou que não é réu em nenhum inquérito, ao contrário do emedebista, segundo ele.

Conclusão
O debate foi bastante nivelado e, em alguns momentos, morno e insosso. Apesar de Rollemberg e Rosso terem se destacado, não conseguiram sair como vitoriosos pela forma equiparada do confronto.

Ibaneis foi o mais prejudicado pela falta de tato político. O candidato do MDB respondeu alguns questionamentos de forma agressiva, tentando rebaixar os adversários.

Na eleição de 1994, Valmir Campelo (PTB) quis humilhar Cristovam Buarque (PT). Quatro anos depois foi a vez de o petista fazer o mesmo com Joaquim Roriz (PMDB). Deu no que deu.

Ao copiar Valmir e Cristovam, Ibaneis segue uma postura errada, que denota arrogância, algo abominável pelo eleitor nos pleitos passados.

 

Da Redação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *