Pela regra de representatividade, presidência da CLDF deve ser ocupada pelo PRB

 

Por Fred Lima

 

Na eleição 2018 para a Câmara Legislativa do DF, Avante, PRB, Pros, PDT, PT e PSB elegeram, cada um, dois representantes. Se a quantidade de votos dos eleitos for utilizada como critério de desempate, o PRB sai na frente dos demais. Martins Machado e Rodrigo Delmasso obtiveram juntos 52.684 votos.

Na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, os partidos que têm a maior bancada geralmente ocupam a presidência das duas casas. Como seis legendas empataram na quantidade de parlamentares eleitos na CLDF, o critério de desempate é a quantidade de votos. Sendo assim, caso a regra de representatividade seja colocada em prática, o PRB deve ocupar a presidência do Legislativo local.

Aliados do então candidato Rogério Rosso (PSD) durante o primeiro turno da eleição ao governo do DF, os republicanos resolveram apoiar o postulante do MDB, Ibaneis Rocha, no segundo. A sigla conta com o apoio do segmento evangélico e de outros setores da sociedade.

Ibaneis se elegeu pregando a independência entre os poderes, como afirmou em entrevista concedida ao blog. Se o governador eleito mantiver o discurso de campanha e observar a regra de representatividade no parlamento distrital, não utilizará a máquina do governo para eleger um presidente filiado a outro partido. Desta forma, o PRB terá o caminho livre para chegar à presidência.

 

Da Redação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *